Vídeo: Mulher espancou filho e fez comer urso de pelúcia > Veja >


A Polícia Militar deteve uma mulher de 31 anos, acusada de torturar o próprio filho, de apenas 7 anos, na cidade de Senador Canedo, em #Goiás.

O motivo da tortura seria para causar comoção no pai da criança, que reside na cidade de #Araguaína, para que o mesmo retornasse com urgência para buscar o menino. A mulher utilizou de um aparelho celular para registrar os hematomas feitos na criança, e logo em seguida enviou para o marido.

Segundo informações do policias que fizeram a detenção, a mãe da criança confessou as agressões, e explicou que cometeu o crime unicamente porque a criança estava muito rebelde e desobediente.

A criança nega a versão contada pela mãe, que foi identificada como Luana Batista dos Santos. No vídeo que circula pelas redes sociais, a mãe faz questão de mostrar as marcas no corpo da criança e, em seguida, obriga o garoto a pedir para que o pai viesse buscá-lo. O garoto implora para que o pai venha depressa pois a mãe não o queria mais com ela.

Nas imagens ainda é possível ver a mulher obrigando a criança a comer um urso de pelúcia, enquanto ele morde o urso, a mãe filma os hematomas em seu corpo, que visivelmente aparecem na região do peito, costas, braços, pescoço e nas mãos. Em seguida a mulher começa a falar com o esposo, afirmando que não teme ir para a cadeia por ter cometido o espancamento. Ela ainda fala que deseja que o menino a denuncie, pois prefere a cadeia do que conviver com o garoto.

A delegada Ana de Paula Machado, titular da Delegacia da Mulher de Senador Canedo, afirmou. em entrevista local, que a mulher foi presa em flagrante e vai responder pelo crime de tortura, pois submeteu o próprio filho, uma criança de apenas 7 anos, a intenso sofrimento físico e também psicológico. A delegada ainda afirma que só foi possível localizar a mulher depois de o vídeo ter atingido grandes proporções na internet, sendo compartilhado por inúmeras pessoas em grupos sociais.

A acusada trabalha como diarista e estava vivendo com outro homem há quase um ano. Ela morava em uma residência juntamente com mais oito pessoas, dentre elas, crianças e adolescentes.

Mulher seguirá na cadeia
O crime de tortura praticado pela mulher contra seu filho é um ato listado na categoria de crimes inafiançáveis, onde ficará detida à disposição da polícia e poderá pegar até oito anos de prisão em regime fechado.

A criança vítima das torturas foi encaminhada para um abrigo e será acompanhada pela equipe do Conselho Tutelar. A delegada afirmou que o pai da criança já se programa para ir buscar a criança, aguardando apenas a licença do trabalho.

Faça Parte, Acompanhe:

Participe! Deixe seu Comentário, Curta e Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *